Proteger a sociedade dos maus profissionais continua durante a crise

Proteger a sociedade dos maus profissionais continua durante a crise

Em live, diretor do CFA falou que a tecnologia é uma aliada da fiscalização e que o registro é essencial para a atuação profissional 

Nesta terça-feira, 14, o Conselho Federal de Administração (CFA) fez uma live no Instagram com o diretor de Fiscalização e Registro da autarquia, Carlos Alberto Ferreira Júnior. O conselheiro conversou com o jornalista Paulo Melo sobre “O impacto da pandemia nas ações de fiscalização do Sistema CFA/CRAs”.

Logo no início da transmissão, o administrador respondeu o questionamento de uma internauta. Ela queria saber como fiscalizar em época de isolamento social. Segundo Carlão, como é conhecido entre seu pares, a pandemia não pegou o Sistema CFA/CRAs de surpresa pois o CFA investe, já há alguns anos, em tecnologia que permite a fiscalização de forma remota, sem a necessidade de ir para a rua.

Entre as tecnologias citadas pelo conselheiro está a ferramenta Big Data, que adota um sistema inteligente para busca de dados públicos. “Ficou mais ágil  o processo de fiscalização desde então”, disse, lembrando que as buscas são feitas por meio de base de dados públicas que têm, entre outras informações, a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) da empresa.

Ao identificar alguma irregularidade, a ferramenta emite as notificações e são enviadas eletronicamente. O diretor ressaltou que a tecnologia ajudou a melhorar a fiscalização em muitas regiões, pois os CRAs não conseguem ter escritórios em todos os municípios. Para a fiscalização ser mais efetiva, ele falou sobre a importância das denúncias. “Percebeu alguma irregularidade no seu município, procure a seccional ou a sede do seu CRA por meio do site”, orientou.

Carlão fez questão de ratificar a importância dos profissionais de administração registrados. “Ele é importante em todos os lugares”, defendeu. Como exemplo, citou um escritório de advocacia. Ainda que a atividade principal do local seja do ramo jurídico, o profissional de administração se faz necessário no local para gerir as finanças da empresa, os recursos humanos, a gestão de material, entre outros.

Durante a live, ele respondeu muitas perguntas dos internautas. A maioria voltada para a reserva de mercado. O administrador lembrou, ainda, que quem fiscaliza é o CRA. Já ao CFA, cabe a função de normatizar, fomentar e estimular o registro e a adequada atuação profissional. 

Com relação a quarentena, Carlão esclareceu que a fiscalização continua mesmo em época de pandemia. Contudo, é preciso ter bom senso. Por isso, os prazos de defesa foram alargados, o pagamento da anuidade foi estendido até junho e os processos éticos também ganharam novos prazos.

A live estará disponível no Instagram (@cfaadm) por 24 horas. Acesse lá e confira.

Ana Graciele Gonçalves

Assessoria de Comunicação CFA