Fórum de cidades digitais apresentará tecnologias para aprimorar gestão pública

Durante o evento, em Santiago, no RS, Sebrae vai mostrar as vantagens da Redesimples, sistema que facilita o desenvolvimento econômico dos municípios

Durante o I Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari, que será realizado na próxima quinta-feira (11), em Santiago, gestores da região central do Rio Grande do Sul terão acesso a diversas tecnologias disponíveis no mercado e implantadas em municípios do Estado. São sistemas e ferramentas que facilitam a gestão, reduzem custos e aumentam a arrecadação municipal, facilitando o trabalho de funcionários e, principalmente, a vida dos cidadãos e contribuintes.

O auditório do Centro Empresarial de Santiago será o ponto de encontro de prefeitos, gestores, vereadores e demais interessados no desenvolvimento das cidades para tratar de iniciativas, soluções e como a tecnologia, quando utilizada de forma estratégica no planejamento e na execução de políticas públicas, pode transformar a realidade das localidades.

Além de serviços prestados por empresas no Estado, modelos em andamento nas cidades digitais, o Fórum, promovido pela Rede Cidade Digital em conjunto com a Prefeitura de Santiago, terá a participação de representantes do Sebrae que apresentam às Prefeituras detalhes da Redesimples (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios). O sistema desburocratiza e agiliza o processo de abertura de empresas, reduzindo a tramitação para até cinco dias. Estatísticas nacionais indicam que o tempo médio de abertura de empresas nos municípios que não utilizam tecnologia chega há quase 90 dias.

Segundo o técnico de políticas públicas do Sebrae, Carlos Eduardo Machado dos Santos, na micro região do Vale do Jaguari três municípios já adotaram a ferramenta: Santiago, São Francisco de Assis e Cacequi. Para ele, as cidades digitais também facilitam a implantação de inovações como a Redesimples, diferencial que acaba impactando no fomento do comércio, emprego e renda nas localidades. “É importante porque a partir do momento que a pessoa resolver empreender, ela precisa ter facilidades. Quanto mais rápido abre a empresa, mais rápido ela empreende, contrata, fomenta o comércio e o município arrecada”, observa o técnico de políticas públicas do Sebrae.

Para o diretor da Rede Cidade Digital, José Marinho, esta iniciativa do Sebrae reforça a importância dos prefeitos e de gestores públicos em investirem na tecnologia. “Tudo, nos dias atuais, está conectado. Municípios sem infraestrutura tecnológica, sem sistemas de rede, está fadado a ficar no ostracismo, fora de serviços de governos e de instituições que impactam positivamente no desenvolvimento social e econômico das localidades, principalmente aquelas mais distantes de capitais e de grandes centros, que, para serem implantados, precisam de internet, precisam de tecnologia”.

As inscrições para o I Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari são gratuitas para servidores públicos e demais interessados no desenvolvimento da região por meio das Tecnologias da Informação e Comunicação. A programação completa também pode ser conferida pelohttp://forum.redecidadedigital.com.br/santiago/

Inovação – O diretor da RCD, José Marinho, ressalta que o momento eleitoral é estratégico para a definição de projetos a serem implantados nos próximos quatro anos nos municípios. “É importante que gestores e candidatos conheçam soluções, troquem experiências e vejam a importância do uso da tecnologia para o aprimoramento dos serviços públicos. As cidades conectadas estarão sempre a frente no processo de desenvolvimento”, frisa Marinho.

O Fórum tem o patrocínio bronze da Delta – tecnologia para gestão pública e apoio estratégico da SantiagoNet, SAJ Procuradorias e Abase Sistemas. A iniciativa também é apoiada pela Agência de Desenvolvimento de Santiago, Instituto Federal Farroupilha, Centro Empresarial de Santiago, Corede Vale do Jaguari, Associação dos Municípios do Centro do Estado (AMCENTRO) e Prefeituras de São Sepé e Tapera.

Fonte:  Rede Cidade Digital.

Deixe uma resposta