You are currently viewing A realização do ato foi solicitada pelo senador Izalci Lucas

A realização do ato foi solicitada pelo senador Izalci Lucas

A manhã desta quinta-feira, 16, foi marcada por uma sessão solene remota em homenagem ao Dia do Profissional de Administração, 9 de setembro, no plenário virtual do Senado Federal. A sessão teve início às 9 horas, pelo horário de Brasília, e foi aberta pelo senador Izalci Lucas (PSDB-DF), parlamentar responsável pelo requerimento, juntamente com outros senadores. 

Após ouvirem o Hino Nacional Brasileiro e assistirem a um vídeo institucional produzido pelo Conselho Regional de Administração do Distrito Federal (CRA-DF), Izalci iniciou com uma frase do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, “Vivemos em tempos líquidos. Nada foi feito para durar”.  

O senador avançou afirmando que, na opinião de Bauman, a fluidez ou liquidez são metáforas adequadas quando queremos captar a natureza da presente fase na história da humanidade, referindo-se ao contexto pandêmico em que o mundo se encontra. 

Em seu discurso de abertura, Izalci falou da Lei nº 4.769, que regulamenta a profissão, promulgada em 9 de setembro de 1965 e lembrou que foi nesta mesma data que o Sistema CFA/CRAs foi criado. 

“Os conselhos têm proporcionado uma contínua profissionalização da carreira, promovendo as necessárias adaptações regulamentares em vista de um mercado de trabalho de elevado dinamismo”, afirmou. 

Também disse que “mais importante ainda, o CFA e os CRAs têm garantido a preservação de princípios éticos e morais dos profissionais de Administração, seja por meio da fiscalização de condutas incompatíveis com o ofício, seja na promoção de valores que conduzem a uma melhor observância das funções sociais inerentes à carreira”.    

De acordo com o parlamentar, o papel do administrador no processo da globalização está diante de um ambiente marcado pela competitividade, velocidade das informações e busca de novos modelos de gestão que sejam mais flexíveis e capazes de reagir rapidamente às mudanças. 

“Onde há a necessidade de um profissional para gerenciar a atividade, existe a demanda por um administrador de empresas. E é por isso e muito mais que reconhecemos o papel dos Conselhos Federal e Regionais de Administração como fundamentais no desenvolvimento de ações  para promover a difusão da Ciência da Administração e a valorização da profissão em busca da defesa da sociedade”, continuou, ao parabenizar os profissionais do país e reafirmar que são essenciais para o sucesso das organizações.

Em seguida, após uma breve contação de história sobre a Administração, o vice-presidente do Conselho Federal de Administração (CFA), Rogério Ramos, falou sobre a alegria de comemorar os 56 anos da profissão. “Quanto mais as empresas privadas são melhor administradas e micro e pequenos empreendedores se formam, passam a produzir e fazer desse Brasil um país bem administrado. Bem conduzido economicamente, mais a nossa economia cresce, impostos são gerados e a contrapartida da contraprestação de serviço do serviço público à sociedade é feita e, assim, o nível de IDH e o nível social melhoram”, disse. 

Ele afirmou também que já está comprovado que os profissionais de Administração têm feito uma administração pública mais efetiva, fazendo com que o serviço público seja entregue à população como um todo. “Uma nova cultura da importância do administrador tem sido estabelecida a cada dia com o trabalho hercúleo do CFA e dos CRAs nesta articulação nacional no sentido de fazer com que essa consciência seja disseminada.” 

Rogério encerrou parabenizando todos os profissionais em seu próprio nome e no do presidente do CFA, Mauro Kreuz, a quem representou na sessão. Além disso, também agradeceu ao senador Izalci Lucas por não deixar passar em branco a data e requerir a sessão.  

Já o presidente do CRA-DF, Jairo Ubiraci Brandizzi, afirmou que estamos vencendo a pandemia. Disse que haverá no Brasil, brevemente, muitos desafios em vários eixos: na educação, na saúde, na infraestrutura, na agricultura, nos quais esse profissional será essencial.  

“Todos os dias eu lembro de um mantra da Madre Teresa de Calcutá. ‘Ontem foi embora. Amanhã ainda não veio. Temos somente hoje, comecemos!’ Então, vamos fazer hoje, um problema por vez, vamos planejar, controlar, executar, são os paradigmas da Administração”, declarou. 

No encerramento, além de parabenizar os profissionais, frisou que “Administração é para profissionais de Administração”. Segundo ele, um dogma a ser seguido. 

Marlon Moisés de Brito Araújo, servidor da diretoria de Administração e Finanças  da Câmara Legislativa do Distrito Federal, destacou alguns pontos que considerou importantes de serem levados em consideração pelos conselhos.   

“Os sistemas precisam de profissionais cada vez mais antenados e ligados à Administração Pública a qual eles fazem parte. Precisamos de conselhos com concursos públicos, com práticas modernas de gestão e com pessoas que atendam às necessidades do administrador. Uma carreira típica de Estado do administrador, onde o Estado deixe de ser cooptado por grupos de interesses e possa ser gerido por profissionais que façam, efetivamente, transformações para a sociedade”, enfatizou.         

A sessão contou também com a participação do vice-presidente do CRA-DF, Hélio Queiroz da Silva; da diretora das Relações Institucionais do CRA-DF, Mônica Cova Gama; do membro titular da Comissão de Gestão Pública do CRA-DF,  Rui Ribeiro de Araújo; do  presidente da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (Angrad) e diretor da Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getulio Vargas (FGV),  Edson Kenji Kondo e do especialista em Planejamento Estratégico e Governança Corporativa, Norton Ferraz Sanches.  

Elisa Ventura

Assessoria de Comunicação CFA