Webinar ainda apresentou o IGM-CFA aos vereadores participantes

Webinar ainda apresentou o IGM-CFA aos vereadores participantes

Orientações à população, repasse de verba para o Executivo, preocupação com o ensino e o emprego, além da fiscalização da utilização do dinheiro público. Estas foram as principais estratégias utilizadas pelas Câmaras Municipais das cidades de Poços de Caldas, Manhuaçu, Sete Lagoas e Viçosa para o período de crise que foi instaurado com a pandemia da Covid-19.

O assunto foi tratado durante o webinar “Conversando com os Presidentes das Câmaras Municipais: Estratégias em Tempos de Crise”, promovido pelo Conselho Regional de Administração de Minas Gerais (CRA-MG) na tarde de ontem, 19 de agosto (assista aqui). Participaram do evento virtual, os presidentes das Câmaras das cidades acima, respectivamente: Carlos Roberto Costa, João Linhares Júnior, Cláudio Caramelo e Antônio Elias Cardoso, além do diretor da Câmara de Gestão Pública do CFA, Fábio Macêdo. O momento foi mediado pelo presidente do CRA-MG, Jehu de Aguilar, e pela diretora de Fiscalização e Registro do Regional de Minas Gerais, Andreza Barbosa.

Durante o webinar, Fábio Macêdo, apresentou o Índice CFA de Governança Municipal (IGM-CFA), ferramenta do Conselho Federal de Administração (CFA) que auxilia na gestão dos municípios. Por meio de análise de dados fornecidos pelos órgãos das cidades, o CFA estabelece uma métrica da governança pública nos municípios brasileiros a partir de três dimensões: Finanças, Gestão e Desempenho. Isso auxilia o gestor público a definir suas políticas nas áreas mais necessitadas. Fábio, que considera o IGM como importante ferramenta para auxílio na recuperação das cidades após a pandemia, falou sobre a reestruturação do Índice feito este ano, esclarecendo de onde são retirados os dados que compõem a métrica e ressaltando que os profissionais de Administração têm acesso a dados exclusivos com informações complementares.

“É hora de sermos protagonistas e criarmos um plano de nação e o Sistema CFA/CRAs, por meio de todas essas entregas voltadas para a gestão pública, pode ajudar nesse processo. O profissional da Administração, por formação e capacidade técnica e científica, é o profissional habilitado para tomar a frente deste trabalho”, afirmou Fábio.

Conheça os principais pontos apresentados por cada vereador:

Ver. Cláudio Caramelo – Sete Lagoas

O presidente da Câmara Municipal de Sete Lagoas esclareceu o papel dos vereadores, que é principalmente, o de fiscalizar e legislar, e nesse sentido, a Câmara aprovou projeto de lei para a devolução de R$1,6 milhões ao Município, a fim de auxiliar na construção de leitos destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19. A Câmara realizou ainda, convênio com a Rede Minas para a transmissão das aulas virtuais aos estudantes da rede municipal.

Para a retomada, Cláudio espera ampliação à fiscalização dos gastos públicos e que haja mais apoio a cientistas e entre as cidades vizinhas, ressaltando que a disputa entre os municípios enfraquece o desenvolvimento da região, e que a crise deu a oportunidade de os poderes andarem juntos e pensarem no coletivo.

Ver. Carlos Roberto Costa – Poços de Caldas

O vereador explicou que a Câmara focou em promover campanhas de orientação à população sobre a doença e os cuidados necessários, além de realizar um trabalho efetivo nas escolas, que ainda não têm previsão de retorno. Para o período pós-pandemia, o presidente da Câmara de Poços de Caldas explicou que deverá haver um plano real de recuperação da economia. Como cidade turística, Poços de Caldas deve priorizar o incentivo à atividade que promove empregos diretos e indiretos, além de intensificar ações na educação.

Ver. Antônio Elias Cardoso – Viçosa

O presidente ressaltou que o Município e a Universidade Federal de Viçosa – UFV se uniram para combater a doença na cidade, enfatizando a importância de que os próximos eleitos continuem com este trabalho de união com a ciência, pois, assim, a cidade vai ganhar muito em desenvolvimento. O vereador também destacou o repasse da quantia de R$1,3 milhões para as ações referentes à Covid-19 e lamentou a interrupção de diversos projetos devido à pandemia.

Ver. João Linhares Júnior – Manhuaçu

Grande responsável pela desinformação sobre o novo coronavirus, as fake News foram duramente combatidas na cidade de Manhuaçu, cuja Câmara trabalhou no alerta à população, de acordo com o vereador. João Linhares ainda ressaltou a importância da responsabilidade com o gasto do dinheiro público para não comprometer toda a economia futura, e da transparência com estes gastos, informando que foram publicados três projetos de lei que repassaram R$934 mil ao Hospital César Leite.

O presidente da Câmara ainda ressaltou que esta tem se preocupado com a saúde e com a classe trabalhadora, fortemente afetada pelo momento. Após a pandemia, o vereador acredita que se deve dar ênfase em colocar o jovem mais rapidamente no mercado, ampliando a oferta de cursos profissionalizantes.

Confira os próximos eventos virtuais promovidos pelo CRA-MG.

Fonte: CRA-MG