Série da Rádio ADM está entre as melhores do Prêmio Estácio de Jornalismo

Série da Rádio ADM está entre as melhores do Prêmio Estácio de Jornalismo

A série especial de reportagens da Rádio ADM “Indígenas na Educação Superior” foi finalista do Prêmio Estácio de Jornalismo – edição 2019. Ao todo, foram 470 trabalhos inscritos e o do Conselho Federal de Administração (CFA) ficou entre os três melhores da categoria Rádio Nacional. A cerimônia de premiação foi realizada no dia 21 de novembro, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ).

A série revela a importância do acesso ao ensino superior para esses povos. Ao longo dos cinco episódios, graduandos e formados compartilham experiências nas universidades públicas, do ingresso à permanência. Uma das personagens é Danila Feroye, 18 anos, que decidiu estudar Administração. O CFAPlay foi a Parintins, no Amazonas, contar a história dela, que chega a passar três dias em um barco para chegar à universidade.

As preocupações de Danila são as mesmas de Luana Kumaruara, Leomar Wainne e Kássia Gomes dos Santos, que também querem usar a experiência universitária para fazer benfeitorias em suas comunidades indígenas.

A maior representatividade indígena nas universidades é fruto de muita luta e da articulação de organizações representativas desses povos. A maioria vive em aldeias, onde, muitas das vezes, o ensino básico é precário. Por isso, a importância das políticas específicas para diminuir a distância entre os indígenas e as universidades públicas é também destacada na série de reportagens. 

Por fim, a série “Indígenas na Educação Superior” mostra como a diversidade de etnias pode enriquecer o ambiente acadêmico. Se por um lado, não há forma de preservar traços culturais nativos sem interferir nos princípios das comunidades, por outro, a presença dos estudantes indígenas nas universidades brasileiras traz diversas contribuições a projetos, pesquisas e trabalhos científicos, com bem destacaram os professores ouvidos.

 

Sobre o Prêmio Estácio de Jornalismo em 2019

 

Em quase uma década de existência, o Prêmio Estácio de Jornalismo já reuniu um acervo de mais de duas mil reportagens sobre ensino superior. Entre os inscritos da edição 2019, a comissão de jurados elegeu as 24 finalistas que concorreram em nove categorias, com premiações variando entre R$ 10 mil e R$ 25 mil.

A série da Rádio ADM produzida pelos repórteres Adriana Mesquita e Breno Zonta, concorreu pela Agência Radioweb, por questões de regulamento. O trabalho ficou entre os três melhores da categoria Rádio Nacional.

As reportagens do Prêmio Estácio de Jornalismo em 2019 foram avaliadas por Paulo Nassar, presidente da Aberj; Vera Iris Paternostro, gerente de desenvolvimento da TV Globo; Marcus Barros Pinto, superintendente de Comunicação da NeoEnergia; Monica Weinberg, editora da revista Veja; e Isabele Benito, âncora do SBT e da Super Rádio Tupi. 

 

Assessoria de Comunicação CFA

Fechar Menu