Pandemia: desafios, soluções e retorno às atividades

Pandemia: desafios, soluções e retorno às atividades

O ano de 2020 trouxe consigo um dos maiores desafios que a humanidade já enfrentou. A Pandemia do COVID-19 chegou de forma rápida e inesperada, fazendo com que todos, sem exceção, dessem mais atenção ao bem maior: a valorização da VIDA.

Enquanto não se tem um tratamento aprovado pelos Órgãos responsáveis, o distanciamento social foi a grande alternativa para combater um vírus perigoso e invisível, o que alterou de forma significativa o dia a dia das cidades e principalmente de grande parte das Organizações, que passou a ter que reprogramar o seu Planejamento Estratégico e buscar soluções para se adequar a um novo momento que, na medida do possível, possibilitasse a continuidade da sua atividade finalística, em muitos casos, sem contar com os trabalhadores fisicamente nas unidades.

Para o CRA-BA não foi diferente. Pensando na segurança dos seus colaboradores, ao perceber a gravidade da situação no Estado da Bahia, interrompeu as suas atividades presenciais no início do aumento dos casos na Região. Em paralelo, com a preocupação de não prejudicar o seu público alvo, estabeleceu o trabalho via Home Office, o que foi possibilitado devido ao investimento anterior feito pelo Órgão em novos sistemas operacionais de gestão contendo funcionalidades de atuação a distancia, assim como, pelo pleno envolvimento e comprometimento das equipes.

O desafio foi grande, pois além de ser algo totalmente diferente do que era realizado de forma habitual, envolvia também muitos questionamentos sobre como seria a produtividade, os resultados, a atuação das lideranças e principalmente, como seria a reação da sociedade.

Passados quatro meses desde a interrupção, foram obtidos resultados satisfatórios. O Atendimento ao público alvo foi mantido de forma remota e os principais serviços foram executados sem maiores transtornos, com baixos índices de reclamação nos nossos canais de contato com a sociedade. Nesse período, a utilização de ferramentas de reuniões remotas, possibilitou que o processo de gestão e acompanhamento do Conselho se mantivessem altamente produtivos com a realização de nove Reuniões Plenárias, dez Reuniões de Diretoria, além das Reuniões Operacionais entre Direção e as equipes que continuaram sendo realizadas periodicamente. Foi possível também estreitar laços com o Interior do Estado através da realização de reuniões virtuais com os Delegados e Representantes das cidades, o que representou algo muito importante por abrir nova forma de conexão e transmissão das informações ligadas à atuação do Órgão de forma rápida e eficaz.

Em outra vertente, ações de valorização da Profissão aconteceram em novos formatos. Os Núcleos de Estudo passaram também a acontecer em reuniões virtuais, mas sem perder a capacidade de análise crítica e de apresentação de soluções para questões relevantes nas diversas áreas da Administração.

A interação com a sociedade se manteve em alta e de certa forma, com abrangência ampliada. Um novo formato de comunicação através das chamadas “Lives” se consolidou como importante veiculo de debates e apresentação de assuntos de interesse coletivo, mobilizando um publico diversificado e com possibilidade de total praticidade de acesso de qualquer lugar do mundo. O CRA-BA no período, realizou 8 “Lives” em diversos temas, além da disponibilização de cursos técnicos, que alcançaram público recorde de inscrições.

A necessidade de inovar, flexibilizar e se reinventar, nunca estiveram tão presentes na vida das organizações e foi assim que o CRA-BA conseguiu atravessar a fase mais crítica e seguir em frente
Mas e agora? Como retornar às atividades presenciais após esse cenário tão desafiador?

A resposta está em um dos principais pilares da Administração: Planejamento.
Com a estabilização dos indicadores da doença no mês de Julho, em nível Regional, e inicio das ações de flexibilização por parte das autoridades municipais e governamentais, foi dado o sinal verde para que as Instituições pudessem iniciar o movimento de retorno de forma segura.

O CRA-BA, então, planejou o seu retorno em fases e construiu detalhado protocolo com orientações que pudessem minimizar os riscos e dar maior segurança a todos os colaboradores.
O Planejamento envolveu:
– análise das atividades nas áreas do CRA-BA e os riscos envolvidos em cada uma delas;
– construção de Protocolos Gerais e Específicos com as devidas orientações sobre como proceder em situações do dia a dia, com ênfase na prevenção;
– mapeamento da estrutura física para garantia do devido distanciamento entre as pessoas;
– definição da dinâmica de funcionamento com o rodízio entre as equipes;
– montagem do Plano de Comunicação para os funcionários e sociedade;
– planejamento das compras de itens específicos e essenciais para combate e prevenção ao vírus (máscaras, protetores faciais, termômetro infravermelho, materiais de limpeza);
– Instalação de equipamentos de segurança (Dispensers e Totens para Álcool em Gel)
– Montagem da identidade visual do CRA-BA para orientação aos colaboradores (Cartazes e banners espalhados pelos setores com orientações importantes)
– Definição de Comitê com representantes da Alta Direção e dos colaboradores, para avaliação periódica das ações e sugestão de melhoria.

E assim, o retorno das atividades presenciais no CRA-BA aconteceu de forma segura no dia 10 de agosto, minimizando os riscos aos seus colaboradores e com a devida prestação de serviço à sociedade.

Os desafios foram enormes, mas a experiência mostrou que com o devido planejamento, controle e comprometimento das equipes, é possível obter resultados positivos, mesmo em situações tão adversas. O momento difícil acabou por revelar oportunidades e antecipar tendências. São incontáveis os projetos que estavam na gaveta das organizações e acabaram sendo implantados nessa pandemia por representar um processo de inovação, com impacto significativo na qualidade de prestação de serviço ao publico alvo e até mesmo na redução de custos.

Caberá a cada instituição mergulhar nessa experiência e direcionar para novos caminhos. O vírus continua a circular na nossa sociedade, mas a devida e correta Administração das Organizações, com Planejamento e Controle, mostra ser o diferencial para a busca de soluções com criatividade, profissionalismo, inovação e atitude.