Onde você quer estar?

Onde você quer estar?

A edição atual da RBA (n.º 139) traz conteúdos que expressam reflexões pertinentes não apenas ao cenário atual, mas também ao período pós-pandemia. É fato que o Brasil está muito atrás de países desenvolvidos no quesito educação e, inevitavelmente, isso tem tido reflexo nas desigualdades sociais e na falta de preenchimento de vagas do mercado de trabalho.

As revoluções industriais, movidas pelas mudanças tecnológicas, têm transformado as estruturas econômicas de forma rápida e sem misericórdia daqueles que ficarem para trás. No Brasil, embora a maior parte das demandas por mão de obra venha das áreas de administração, curiosamente as vagas não são preenchidas, em virtude da falta de competência técnica dos profissionais.

É necessária, pois, uma profunda revolução educacional para que os estudantes consigam aprender de forma sistêmica e desenvolver competências básicas para entrar nesse novo cenário que já se desenhou. Sem mão de obra qualificada, o mercado não se desenvolve e, com isso, a economia do Brasil trilha o mesmo caminho.

Com a diminuição paulatina da mão de obra humana — que perderá espaço em diferentes áreas, para a robótica — a economia mundial será basilarmente criativa e técnica. Isso significa que milhares de pessoas que não desenvolvem trabalhos criativos e estratégicos estarão fora do mercado de trabalho.

Pensando em tais questões, a RBA traz o intraempreendedorismo e a gestão da inovação como questões primordiais de serem pensadas sobre o cenário atual. Em ambas, o colaborador é convocado a empreender e participar dos processos de inovação em suas empresas, bem como a estudar e participar de projetos cujos temas ou objetos são diferentes de sua área de formação.

Também no empreendedorismo, as franquias se mostraram importantes fontes de realização de sonhos e de qualidade de vida. Mas, ao contrário do que se pensa, é necessário preparo em administração, não sendo, portanto, lugar para amadores e, sim, para gente que busca se capacitar e está disposta a fazer sacrifícios em prol de seu negócio.

Na matéria sobre o PIX, nova ferramenta criada pelo Banco Central (BC), paira a constatação de que a lógica do mercado da qual vivemos está com os dias contatos. Muito em breve, até mesmo o dinheiro físico deixará de existir, conforme declaração dos próprios dirigentes do BC.

Adiante, na esteira dos efeitos pandêmicos, o mercado de streaming mostra igualmente a força da tecnologia, que desbancou até mesmo os consagrados meios de comunicação brasileiros, em especial as emissoras de rádio e TV. Com a nova configuração, a publicidade provavelmente migrará, também, para onde agora está seu público.

Durante o isolamento, a população também redescobriu a importância dos negócios locais, próximos de sua casa, não apenas por evitar grandes deslocamentos, mas por serem importante fonte de renda para bairros e municípios. As micro e pequenas empresas representam 27% do PIB e 52% dos empregos com carteira assinada, no setor privado, no país.

Para sobreviver ao mundo dos negócios, cada vez mais acirrado, o relacionamento entre empresas (B2B) e entre empresa e consumidor (B2C) tem sido utilizado para fidelizar clientes e conseguir outros ganhos competitivos. Além de ser possível obter vantagens nos preços de produtos, também recebem benefícios na logística (entrega e estoque) e na imagem institucional.

Não menos importante, em época de concorrência acirrada, o setor de Gestão de Pessoas mostra o que é necessário para obter uma vaga de trabalho. Além de estudar o mercado e as necessidades das empresas, eles separam o joio (profissionais sem as competências necessárias) do trigo (os bem preparados e escolhidos).

No âmbito das seleções ainda surge outra questão: quanto tempo você utiliza para cuidar de seu LinkedIn, ou de sua imagem profissional? Na rede social mais utilizada no mundo, é possível mostrar exemplos de trabalhos e conquistas profissionais, fazer networking, almejar convites para postos de trabalhos em cargos superiores ou instituições externas e, até mesmo, encontrar um novo emprego.

A mesa está posta, o cenário está aí. Onde você, caro leitor, vai estar? A escolha, só depende de você.

Mauro Kreuz – presidente do Conselho Federal de Administração (CRA SP 85872 )

Esse e outros conteúdos estão na edição 139, da RBA.

Revista Brasileira de Administração (RBA), Adm como você nunca viu.