You are currently viewing Iniciativas da autarquia estão voltadas as ODS da ONU

Iniciativas da autarquia estão voltadas as ODS da ONU

Agenda 2030 é um dos compromissos da autarquia 

“Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável, e fomentar a inovação; Apoiar o desenvolvimento tecnológico, a pesquisa e a inovação” é o que prevê o nono Objetivo de Desenvolvimento Sustentável criado pela Organização das Nações Unidas. Não por acaso, o Conselho Federal de Administração (CFA) segue com iniciativas voltadas a essa temática, cuja intenção é estar alinhada aos compromissos da Agenda 2030 – um apelo global para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima, e garantir que as pessoas possam desfrutar de paz e prosperidade.

Estruturas sustentáveis

Ainda há um longo caminho a ser percorrido para que todas as ODS, incluindo a 9ª, sejam alcançadas, e é nesse sentido que a participação do Conselho Federal de Administração se torna essencial no progresso do país e do mundo – seja por suas estratégias, desafios ou organização de trabalho. Exemplo dessa cooperação são os eventos realizados pelo Sistema CFA/CRAs em todo o país, a começar pelo “Hackathon cidades sustentáveis”, cujo objetivo foi incentivar soluções que pudessem tornar as cidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

“A partir do Hackathon mostramos como a inovação pode ser tão benéfica como uma boa gestão. Nosso país está sensível a soluções inteligentes, e aqui a Administração se torna papel essencial nesse quesito”, afirma o presidente do CFA, Mauro Kreuz.

Outro evento realizado este ano, com apreço a mesma temática, foi o Encontro Regional de Profissionais de Administração da Região Sul, realizado no Paraná. A temática tratou da “Gestão, Inovação e Sustentabilidade” e discutiu o papel da Administração no desenvolvimento de soluções inovadoras para problemas socioambientais.

Não podemos mais usar a abordagem tradicional de negócios para infraestrutura que está levando à destruição ecológica. Os investimentos em infraestrutura sustentável não só são ambientalmente saudáveis, mas também trazem benefícios econômicos e sociais” ressalta a diretora executiva do programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Inger Andersen.

Tecnologia e Inovação 

O Conselho, inclusive, participa de reuniões do Comitê de Formação e Capacitação Empreendedora, que tem como objetivo discutir iniciativas que fomentem o empreendedorismo brasileiro e a inovação. A participação do CFA em encontros deste segmento, e com outras personalidades da área, estimulam a atuação da autarquia nas políticas públicas para as Micro e Pequenas Empresas – tornando-a protagonista dentro deste movimento.

Mas não para por aí, entre os dias 26 a 28 de setembro, em Belém do Pará, vai acontecer o maior evento da Administração do mundo, com a temática também voltada ao que pensa a ONU. O Fórum Internacional de Administração, que completa 33 anos de existência, discutirá a “Égide da Ética, Sustentabilidade e Governança” – com reflexões sobre a ciência da Administração e iniciativas da Agenda 2030. (Acesse o site do FIA, saiba mais e inscreva-se em: fia.org.br)

“O CFA tem impacto significativo em vários Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, principalmente no que tange a nona ODS. Trabalhamos fortemente conectados, com revisões no planejamento estratégico da instituição e atualização de todas as nossas diretrizes, seja administrativa ou de comunicação, observando o que se pontua a inovação, modernização e sustentabilidade. Juntos ao Regionais e profissionais de Administração podemos perceber que a autarquia  tem se renovado a partir de várias estratégias e compromissos com a agenda 2030”, conclui o administrador e conselheiro federal do CFA, Júlio Rezende.

Governança e Resiliência

É importante levar em conta que para construir estruturas mais consolidadas – elas devem ser resilientes e seguras, principalmente para criar mais oportunidades de vida – para agora e no futuro. O direcionamento estratégico e o controle de processos – devem ser pontos fundamentais no cumprimento de cada finalidade.

A prevenção e redução de riscos de condutas fraudulentas e o aumento da eficiência, e o desempenho na gestão são alguns dos objetivos dos programas de compliance do Conselho Federal de Administração, criado em fevereiro deste ano. A proposta da autarquia é sistematizar e aperfeiçoar os instrumentos no CFA e nos regionais, para que possam atuar de forma preventiva no combate à corrupção e nos desvios que possam vir a existir. 

“Uma agenda estratégica ajuda a governança a ter mais clareza sobre suas prioridades e resultados; já o alinhamento contribui para identificar potenciais obstáculos e modificá-los. O monitoramento, por sua vez, fornece informações sobre o desempenho, capacidade de implementar ações propostas, bem como eventuais resultados já produzidos para subsidiar os processos decisórios”, conclui o administrador Adgenison Nascimento.

O CFA, periodicamente, mapeia indicadores que servem de subsídio para o monitoramento do planejamento estratégico da instituição. Trata-se de uma importante etapa que define e  analisa indicadores, metas, projetos e ações estratégicas, no intuito de assegurar o alcance dos objetivos.O Seminário Estratégico do CFA, deste ano, acontece entre os dias 15 e 16 de agosto, em Brasília, com a participação de Conselheiros Federais e presidentes dos Conselhos Regionais de Administração.

ODS

A ONU e entidades brasileiras trabalham para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. São 17 objetivos ambiciosos e interconectados que abordam os principais desafios de desenvolvimento enfrentados por pessoas no Brasil e no mundo. Saiba todas elas aqui

Paulo Melo
Assessoria de Comunicação CFA