Futuro das MPEs é discutido em evento sobre associativismo e resultados

Futuro das MPEs é discutido em evento sobre associativismo e resultados

Lideranças de entidades voltadas ao segmento de micro e pequenas empresas e gestores de todo o país se reuniram, nesta quinta e sexta-feira (30 e 31), em Fortaleza-CE, para discutir o futuro das MPEs, os desafios competitivos dos negócios, sustentabilidade econômica e gestão de resultados.  O debate aconteceu no 1º Encontro Metropolitano de Gestores de Associações e Grupos Produtivos de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais (Emampe). 

O evento também contou com o lançamento do projeto Associativismo 4.0 – que dispõe da ampliação das ações no setor – como melhoria, qualificação e cooperação entre os gestores da área. Segundo o conselheiro federal do Conselho Federal de Administração (CFA) e mediador do Emampe, Mauro Leonidas, “o momento reforça o cenário socioeconômico das MPEs e cria possibilidades para que elas possam utilizar as mídias sociais e tecnologia de ponta para realizar seus negócios”.

“O lançamento do projeto associativismo vai permitir que as MPEs possam aumentar sua produtividade. No caso do Brasil, a proatividade das MPEs, em relação às grandes empresas, é de 10%, mas se levarmos em consideração os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico – a produtividade aumenta para 40% em média. Ou seja, vai facilitar a venda dos micro e pequenos empresários e melhorar a apresentação do produto ou serviço no país e exterior”, disse o conselheiro federal do Conselho Federal de Administração (CFA) e mediador do Emampe, Mauro Leonidas.

Participaram do evento representantes institucionais do Sebrae, Banco do Nordeste, Governo Federal e Assembleia Legislativa.

Assessoria de Comunicação CFA