Exame Nacional do Ensino Médio: Ansiedade x futuro

Exame Nacional do Ensino Médio: Ansiedade x futuro

Começou a contagem regressiva para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que será aplicado neste domingo (17) e no próximo (24) em todo país. Criado para avaliar o desempenho dos estudantes no final da educação básica, o Enem com o passar dos anos tem sido uma ferramenta importante no ingresso dos estudantes nas universidades pelo país.

“Hoje o Enem tem um status positivo e é reconhecido pela qualidade da aplicação da prova. Atual e criterioso, o exame se tornou uma das principais portas de entrada ao ensino superior do país e tem se mostrado, cada vez mais, consolidado e qualificado nesta atuação”, afirmou a diretora da Câmara de Formação Profissional do Conselho Federal de Administração (CFA), Cláudia Stadtlober. 

De um lado a relevância do Exame, do outro a ansiedade dos alunos em relação a aplicação da prova. O histórico da pandemia afetou em cheio os estudantes do ensino básico, já que tiveram suas aulas presenciais interrompidas e/ou reformuladas para a modalidade virtual. Lidar com essa mudança no escopo das aulas, imprecisão na data de aplicação da prova do Enem e cuidado com a propagação do novo coronavírus, gerou ansiedade e estresse nos candidatos.

Para a psicóloga e especialista em Neuropsicologia, Paula Sousa, “é normal que em toda situação nova e importante – nosso corpo fique tensionado e demonstre preocupação. Assim acontece com a ansiedade e outras emoções, e o ideal é que esse sentimento nos ajude a colocar a tensão no presente”. 

Dicas da Psicóloga 

Quatro técnicas primordiais para deixar a ansiedade no seu nível normal com a perspectiva no agora:

  1.  Narrar o que estiver fazendo para que seu cérebro volte para o presente
    Por exemplo: “Agora eu estou fazendo uma prova, a mesa é de tal cor, a prova tem x páginas de y assuntos”. Assim, seu cérebro vai tirando o foco das preocupações e põe o foco no que você está realmente fazendo neste momento!
  2. Respiração
    Inspira, segurar o ar por 2 segundos e soltá-lo devagar pela boca.  A forma que respiramos define o nosso estado emocional, da mesma forma que o estado emocional influencia a respiração. Respirar adequadamente proporciona a diminuição da pressão arterial, a diminuição dos níveis de estresse, o alívio da ansiedade e de emoções negativas.
  3.  Simule a prova
    Tente fazer simulados com cronômetro no mesmo tempo disponível para execução da prova. Quanto mais o seu cérebro tiver acesso às situações que você vai enfrentar, mais tranquilo ele fica, pois aquela situação não vai mais lhe apresentar como perigosa e desafiadora.
  4. Objetivo 
    Lembre-se de que a pandemia é só mais uma situação para te colocar à prova: respire fundo, foque no agora e boa prova!

    Enem 

Aproximadamente 6 milhões de estudantes estão inscritos no Enem. O Exame terá duas versões de aplicação da prova, na modalidade impressa – 17 e 24 de janeiro -, e virtual – 31 de janeiro e 7 de fevereiro. As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia de Covid-19 serão as mesmas para ambas as aplicações. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Quem for diagnosticado com a Covid-19, ou apresentar sintomas desta ou de outras doenças infectocontagiosas até a data do exame, não deverá comparecer ao local de prova e sim entrar em contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pela Página do Participante, ou pelo telefone 0800-616161, e terá direito a fazer a prova na data de reaplicação do Enem, nos dias 23 e 24 de fevereiro.
‘(Clique aqui e saiba mais) 

Paulo Melo
Assessoria de Comunicação CFA