Estágio profissional: porta de entrada para o mercado de trabalho

Estágio profissional: porta de entrada para o mercado de trabalho

Colocar em prática os ensinamentos da faculdade e entender os desafios que a profissão apresentam são  a melhor maneira para adquirir experiência e aperfeiçoar seus talentos

Um dos primeiros passos para construir uma carreira de sucesso é ingressar no ensino superior. Contudo, um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), feito em 2019, revelou que apenas 18% dos trabalhadores que buscam uma colocação no mercado de trabalho tem alguma qualificação. Os demais – cerca de 7,5 milhões de pessoas – estão atrás de uma vaga, mas não têm experiência, preparo ou um diploma de nível superior.

Quem já está na faculdade tem mais chances de ficar de fora dessa triste estatística. Contudo, o estudante precisa ir além e buscar o estágio profissional. Mas por que estagiar? Para o administrador e sócio proprietário da LS Consultorias & Treinamentos, Leandro Rennê Camilo, o estágio é uma fase fundamental na carreira de sucesso de um estudante, pois ele agrega valores importantes no seu sucesso pós faculdade.  “É por meio dele que adquire experiências, práticas e visão do mercado de sua futura atuação profissional. O que ele recebe de teoria X prática na faculdade ele se potencializa no estágio e desta forma entra no mercado de trabalho com um valor diferenciado.”, explica.

Adm. Leandro dá dicas para quem quer começar o estágio.

Pensando em começar a estagiar? Leandro aconselha os estudantes a terem cuidado para não cair em “furada”. Muitas vagas, apesar de serem voltadas para esta ou aquela formação, na prática fogem daquilo que foi proposto. Nesses casos, o aluno precisa estar atento com as práticas que ele atuará dentro do estágio com o aprendizado vivido na sua formação acadêmica. “Ele tem que buscar lincar em todo tempo as conexões necessárias para que não seja somente um ‘estágio’ para passar mais sim o ‘ESTÁGIO’.”, ensina o consultor.

O administrador Maurides Simão Costa teve esse cuidado em todos os estágios que realizou. Por onde passou, ele buscou atuar com muito profissionalismo. “Eu não me limitava apenas às atividades que era atribuídas no contrato de estágio”, comentou. Maurides acredita que sua postura frente aos desafios profissionais e a experiência adquirida nos estágios o ajudou profissionalmente.

Quando o seu último estágio chegou ao fim e o curso de Administração foi concluído, Maurides continuou trabalhando por mais três meses como pessoa jurídica (Registro de Pagamento de Autônomos-RPA). Depois, ele foi dispensando. Porém, na primeira oportunidade, quando surgiu a vaga efetiva, o administrador foi chamado para fazer parte da equipe e, hoje, celebra o contrato de trabalho por tempo indeterminado.

Adm. Maurides em home office: de estagiário a contratado.

Para quem quer trilhar esse caminho, Maurides recomenda: “Uma dica que eu acho bastante válida é que, no estágio, você deve se entregar. Esteja ali não só pra efetuar apenas o que lhe é designado, mas também seja mais abrangente e faça o que está ao seu alcance, mesmo não fazendo parte do que digamos ser suas atribuições contratuais.”, ensina.

Quem está em busca de uma oportunidade, Leandro sugere procurar, antes de tudo, a faculdade.  “Na maioria das vezes as vagas de estágio são divulgadas nos murais das instituições de ensino. E ainda dependendo do curso, você já pode começar a estagiar desde o primeiro semestre da faculdade. Outros pontos importantes são: mantenha seu currículo atualizado, descubra onde você pode estagiar, priorize o aprendizado, acompanhe as plataformas de vagas de estágio.

Programa de estágio reconhecido

Em 2019, o Conselho Federal de Administração (CFA) recebeu o troféu de primeiro colocado no Prêmio CIEE Melhores Programas de Estágio. A autarquia foi reconhecida na categoria “Órgão Público Federal – acima de 10 estagiários”. A premiação, criada pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), visa reconhecer organizações públicas e privadas que investem na formação de jovens profissionais.

Para o administrador e coordenador de Recursos Humanos do do CFA, Isaías Santos, o diferencial do estágio da autarquia  é a clara relação de realidade de mercado vivida pelo estagiário no seu dia-a-dia no ambiente corporativo do Conselho. “De forma objetiva, o CFA incentiva a ousadia, a assunção de responsabilidades por parte do estagiário e aceita a troca sempre saudável, daquele que vive a ciência no seu momento mais recente: ‘o estagiário'”, afirma.

O reconhecimento do CIEE foi muito celebrado. “Receber o prêmio é o corolário de um trabalho responsável, ético, moderno e gratificante. É saber que o caminho trilhado se mostra adequado e que deve merecer reparos mas certamente não será uma guinada brusca!”, comemora Isaías.

Estágio em ADM – supervisão é essencial

Em 2019, o CFA publicou a Resolução Normativa n.º 569, que dispõe sobre as atividades de estágio nos campos da Administração. Desde então, apenas profissionais que são registrados nos CRAs podem exercer a função de supervisor de estágio nas áreas da Administração.

De acordo com o diretor de Fiscalização e Registro do CFA, Carlos Alberto Ferreira Junior, não há razão para que profissionais de outras áreas supervisionem estágios nas áreas de Administração. Ele chama atenção para o grande número de administradores e tecnólogos, legalmente habilitados e qualificados, que podem transmitir os conhecimentos práticos aos estudantes.

Além disso, o CFA assinou Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério Público do Trabalho (MPT) para promover a formação adequada de estagiários e combater fraudes. Por meio do acordo, a autarquia assume o compromisso de informar ao MPT quando encontrar possíveis irregularidades em estágios na área da administração. Dessa forma, os órgãos querem garantir a adoção de medidas – seja por meio da fiscalização ou de termos de ajustes de conduta – em eventuais casos de irregularidades em contratos de estágio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ana Graciele Gonçalves

Assessoria de Comunicação CFA