Empreender: mercado de alimentação saudável cresce no Brasil

Empreender: mercado de alimentação saudável cresce no Brasil

Os brasileiros estão cada vez mais preocupados em manter hábitos saudáveis de vida. É o que revela uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, que revela que 80% das pessoas se esforçam para ter uma alimentação equilibrada e 71% preferem produtos mais saudáveis.

Por conta disso, o comércio de alimentos saudáveis no Brasil tem crescido substancialmente por conta da oferta e demanda, já que o mercado se adapta para atender aos desejos dos consumidores. Nos últimos cinco anos, o segmento de alimentos e bebidas saudáveis cresceu, em média, 12% ao ano.

“Isso é reflexo do consumidor que está cada vez mais preocupado com a saúde, alimentação e com o bem-estar. Para se ter uma ideia, o nosso país é o quinto maior mercado de alimentos saudáveis do mundo e que deve crescer ainda pelo menos até 2021”, afirmou a analista da unidade de competitividade do Sebrae Nacional, Mayra Viana. 

Produção caseira

Produto comercializado por Ludymila Karine.

A brasiliense Ludymila Karine, de 23 anos, resolveu apostar no segmento de produtos naturais após ficar desempregada. A mulher e o marido decidiram há dois anos e meio produzir e vender uma bebida probiótica que contém micro-organismos vivos cuja ingestão traz benefícios à saúde: é a kombucha, produzida a partir da fermentação de chás. A venda na época era feita apenas para os amigos, mas ao logo do tempo foi se profissionalizando e agora o casal possui dois pontos de produção, além de pontos de venda espalhados pela capital federal.

 

A empreendedora por necessidade afirma que o esforço valeu a pena, e que a empresa cresce a cada dia e ganha ainda mais clientes. “Começamos a vender para as pessoas mais próximas, porque não tínhamos investimento para estruturar e expandir o negócio. As vendas e a produção foram aumentando, até que chegou a hora de abrir a nossa empresa”, disse.

Diego Costa, diretor de Desenvolvimento Institucional do CFA

Para o administrador e diretor de Desenvolvimento Institucional do CFA, Diego da Costa, é possível acreditar no empreendedorismo como um traço pessoal. “Na dificuldade está a descoberta do caminho a ser seguido. O risco é uma ameaça e uma oportunidade. A Ludymila fez muito certo. Encontrou no desemprego e na dificuldade o caminho para seu sucesso como empreendedora”, concluiu.

De olho na oportunidade

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa (Sebrae) oferece em seu site ideias de negócio no segmento de alimentação saudável para que o empreendedor possa atuar no mercado, seja como empresário de restaurante com comida saudável (clique aqui) ou para montar uma loja de produtor naturais (clique aqui).

Assessoria de Comunicação CFA
Por Paulo Melo

Fechar Menu