CFA e MDR: instituições podem formalizar parceria de gestão pública

CFA e MDR: instituições podem formalizar parceria de gestão pública

A diretora da Câmara de Estudos e Projetos Estratégicos (CEPE) do Conselho Federal de Administração (CFA), Gracita Barbosa, e os colaboradores da autarquia, Ediberto Correia e Rosilane Resende, foram recebidos na Secretária Nacional de Saneamento do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para discussão de formalização do Acordo de Cooperação Técnica entre a autarquia e o MDR – relacionado ao Sistema CFA de Governança, Planejamento e Gestão Estratégica de Serviços Municipais de Água e Esgotos (CFA-Gesae). A reunião aconteceu na última sexta-feira (20), em Brasília-DF.

“A assinatura de um acordo manterá a boa cooperação entre as instituições. Entretanto, o saneamento brasileiro quem será o grande beneficiado”, disse a diretora da Câmara ao reforçar outras parcerias públicas já assinadas com o Conselho.

Ainda na reunião, Ediberto Correia frisou os aspectos técnicos da parceria a ser firmada. Segundo ele, a primeira vantagem de se escolher o Acordo de Cooperação Técnica “é que este instrumento não exigirá repasse de recursos entre ambas instituições, além da cooperação na melhoria da gestão do saneamento”.

De um lado, a autarquia conta com a base de dados de gestão de saneamento proveniente do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) do MDR. Por outro lado, temos as ações do Conselho, em âmbito nacional, no sentido de valorizar e disseminar a coleta de informações do SNIS.

O coordenador-geral de Planejamento e Regulação do MDR, Marcelo Lelis, se propôs analisar a formalização da cooperação e ressaltou que  “ações como a do CFA, que buscam melhorar um setor tão complexo como o de saneamento, são sempre bem-vindas”.

Assessoria de Comunicação CFA