Conecte-se: Digitalização dos negócios x tempos de crise

Conecte-se: Digitalização dos negócios x tempos de crise

Não é de hoje que se fala em digitalização dos negócios. O assunto é recorrente e por mais que estejamos conectados, ainda há os que lutam para convencer suas cadeias sobre os benefícios e modernização do segmento, principalmente no que se refere a eficiência operacional, análise de dados e aplicação de estatísticas.

Mychel Paes Barreto – administrador

Segundo especialistas, em época de crise, a cultura digital se torna cada vez mais aparente e auxilia gestores e empresários – de forma prática – nas necessidades de descentralização de equipe, estratégias, otimização organizacional e geração de resultados mais assertivos.

“É tempo de digitalizar as organizações para manutenção e prospecção do futuro. Essa necessidade ficou ainda evidenciada com as regras de isolamento social, onde as empresas foram obrigadas a realizar trabalho remoto e criar novos mecanismos de comunicação online. Neste novo cenário as organizações que forem mais flexíveis e ágeis sairão na frente”, disse o administrador e professor universitário, Mychel Paes Barreto.

A digitalização é um processo complexo que exige especialização e engajamento dos interessados, porém torna-se imprescindível para as instituições que planejam se sustentar na era da Indústria 4.0. O que concorda a administradora e especialista em Gestão para Excelência, Silvane Mascarenhas de Almeida. Para ela, “para tornar as companhias mais inteligentes e efetivas, é necessário extrair o máximo valor das tecnologias”.

“A digitalização dos negócios é um caminho sem volta, eficiente e democrático. Quanto a análise dos dados, desde os tempos antigos, a humanidade busca medir, registrar e analisar o mundo para melhor entendê-lo. É fundamental o investimento no uso de tecnologias, citamos como exemplo, o big data, que coleta, armazena e processa uma grande quantidade de dados, com o objetivo de transformá-las em informações uteis e estratégicas, para todas as áreas da empresa”.

Operações eficientes

São muitos os serviços oferecidos pela tecnologia digital a fim de impulsionar as oportunidades nos negócios, como as ofertas de aprimoramento das aplicações sobre grandes conjuntos de dados, Analytics e nuvem, por exemplo. A esperança em dias melhores deve sempre ser o foco de qualquer líder, mas é necessário também pensar nos momentos de crise.

“A crise da pandemia do novo coronavírus veio acelerar a necessidade de investir em digitalização e outras novas tecnologias, como uma questão de sobrevivência e crescimento no cenário atual. Observamos, inclusive o surgimento de novos negócios, novas formas de relacionamento entre clientes e as organizações”, concluiu Mascarenhas.

Wesley Vaz – secretário de Gestão de Informações do TCU

Em entrevista a jornalista do CFA, Elisa Ventura, o secretário de Gestão de Informações para o Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU), Wesley Vaz, afirmou “que o país precisa de administradores que possam decidir com base em evidências e que não tenham medo de repensar seu trabalho com o uso tecnologia”. Para ele, a transformação digital não é sobre tecnologia, mas sobre mudar cultura e comportamentos.

“O gestor precisa ficar mais atento para tomar decisões assertivas. Não vamos sair igual entramos e isso vai afetar a carreira em alguma medida. Precisamos estar serenos para compreender isso e seguir em frente”, finalizou.

 

Paulo Melo
Assessoria de Comunicação do CFA