Como resgatar a confiança nas instituições?

Como resgatar a confiança nas instituições?

Os graves problemas vividos no país, principalmente os relacionados aos escândalos políticos, fizeram o Brasil perder credibilidade. No Fórum CFA de Gestão Pública, o assunto foi discutido na palestra “Governança se faz com confiança”, proferida hoje, 7, pelo consultor organizacional e professor em Gestão de Ativos Intangíveis, Marco Tulio Zanini, e pela diretora da Symbállein Consultoria, Carmem Migueles. A palestra foi mediada pelo diretor de Desenvolvimento Institucional do CFA, Rogério Ramos.

Carmen começou a palestra falando sobre cultura, confiança e riqueza. Ela disse que o brasileiro é o mais propenso a não confiar nas instituições. O custo disso é, segundo ela, o excesso de controle. “Países heterogêneos e desiguais sofrem mais com a desconfiança”, justificou a palestrante.

Para Marco, não basta olhar apenas para as atitudes dos indivíduos e as boas qualificações. “Precisamos criar a capacidade de criar coordenação, colocar grupo de especialistas para trabalharem juntos”, disse.

A confiança, segundo ele, é uma relação de risco. É colocar-se espontaneamente vulnerável em uma relação. “A relação de confiança tem um custo muito grande nas transações, na medida em que nós não equilibramos o controle”, comentou Marco.

Mas, afinal, o que constrói a confiança? O alinhamento sobre o propósito e os objetivos, liderança compartilhada, transparência no processo decisório, aprimoramento contínuo de normas e regras, alocação de pessoas por competências, reconhecimento e promoção pelo mérito, suporte a quem erra honestamente e punição ao erro desonesto, e critérios e indicadores de desempenhos são alguns dos caminhos apontados por Marco para se construir a confiança.

Por fim, Marco e Carmen apresentaram o estudo que eles fizeram com o Bope, do Rio de Janeiro. O objetivo era compreender o fenômeno da confiança em situações extremas e a formação do vínculo nas organizações. Eles descobriram que o Bope tem o mesmo nível de confiança que outros órgãos de seguranças internacionais. “A liderança e a confiança que identificamos nessas equipes é extremamente inspirador e representa elementos igualmente indispensáveis do contrato corporativo, porém difíceis de serem construídos e mantidos em nossos dias nas empresas”, descreveu Carmen.

Com o tema “Estratégias transformadoras nas relações entre sociedade e o Estado”, o Fórum reúne especialistas renomados para discutir temas ligados à gestão pública. O evento vai até 8 de junho e as inscrições estão esgotadas. Acompanhe o evento na íntegra pelo CFAPlay. Todo o Fórum é transmitido, ao vivo, por meio da TV e do Facebook do CFA. Confira em www.cfaplay.org.br e www.facebook.com/cfaadm. Use a hashtag #Fogesp2018 nas redes sociais e faça parte deste evento.

Assessoria de Comunicação CFA

Fechar Menu