You are currently viewing CFA começa a trabalhar para criar plano de integridade e compliance

CFA começa a trabalhar para criar plano de integridade e compliance

A Comissão do Programa de Integridade e Compliance do Sistema CFA/CRAs realizou, nesta segunda-feira, 4, a primeira reunião de trabalho. O grupo foi criado recentemente pelo Conselho Federal de Administração (CFA) com objetivo de sistematizar e aperfeiçoar os instrumentos no CFA e nos regionais, para que possam atuar de forma preventiva no combate à corrupção e nos desvios que possam vir a existir.

O diretor de Gestão Pública do CFA e coordenador da Comissão, Adm. Fábio Macêdo, deu início a reunião com uma breve apresentação dos pilares da governança. Segundo ele, o CFA entende tais pilares como norteadores para a elaboração de um plano de integridade e compliance.

Um dos membros da Comissão é o secretário executivo adjunto do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Adm. Daniel Catelli. Na reunião, ele esclareceu alguns pontos sobre o assunto e, em linhas gerais, explicou os elementos que compõem o referido plano. Além disso, Catelli apresentou os planos de integridade de alguns órgãos que ele ajudou a elaborar, em especial do MMA.

Também participaram da reunião o coordenador da Câmara de Gestão Pública do CFA, Adm. Cássio de Mattos, o assessor jurídico do CFA, Adv. Marcelo Dionísio; o coordenador adjunto da comissão e presidente do CRA-CE, Adm. Leonardo José Macedo, e o colaborador da CGP, Tecnol. Marcelo Gomes da Silva. Para Leonardo, é muito importante a existência de uma controladoria interna agindo dentro de cada ente do Sistema CFA/CRAs.

Após amplo debate sobre as maneiras de implantação de um programa de integridade que abrangesse todo Sistema CFA/CRAs, os membros da comissão demonstraram-se satisfeitos com a reunião e os rumos traçados para a realização do trabalho.

A intenção é implantar o programa no Sistema CFA/CRAs ainda em 2022. A ideia é que ele seja sustentável, tenha longevidade e, ao ser monitorado, aperfeiçoado e corrigido naquilo que for necessário.

 

Ana Graciele Gonçalves

Assessoria de Comunicação CFA