Conheça as quatro Revoluções Industriais que moldaram a trajetória do mundo

Conheça as quatro Revoluções Industriais que moldaram a trajetória do mundo

Quarta Revolução Industrial (Revolução 4.0) é fruto das três anteriores

A Primeira Revolução Industrial, ocorrida, sobretudo, na segunda metade do século 18 (1760 – 1840), foi o primeiro paradigma na área de produção de grande escala, em que os modelos agrícola e artesanal de produção deram lugar à introdução do modelo industrial hoje existente. A principal particularidade desta época foi a substituição do trabalho artesanal pelo assalariado, com o uso de máquinas.

Ocorrida na Europa, inicialmente na Inglaterra e depois no restante da Europa Ocidental e Estados Unidos, o período foi marcado pela introdução das máquinas nos processos produtivos, bem como a fabricação de produtos químicos e expansão do transporte de pessoas e produtos, sobretudo, por ferrovias e navios a vapor.

Nas fábricas, as máquinas a vapor são alimentadas por combustíveis fósseis. O primeiro deles foi o carvão mineral, que é formado na natureza pela fossilização da madeira, dióxido de carbono e metano.

O uso de carvão impulsionou a produção de aço e proporcionou o crescimento da indústria de construção civil, com o aumento das populações dos centros industriais.

Segunda revolução

A segunda revolução (1850-1945) envolveu o desenvolvimento de indústrias química, elétrica, de petróleo e aço, além do progresso dos meios de transporte e comunicação.

Navios de aço tomaram o lugar de embarcações feitas em madeira. O avião, a refrigeração mecânica e o telefone foram inventados no período, bem como a produção em massa (linha de produção), a energia elétrica e o enlatamento de alimentos.

Os automóveis passam a ter supremacia em centros urbanos, no transporte particular de pessoas, sendo usado também para transporte de cargas (caminhões). Ocorre a expansão da malha rodoviária em todo o mundo.

Terceira Revolução

A terceira revolução industrial (1950 – 2010) foi marcada pela substituição gradual da mecânica analógica pela digital, pelo uso de microcomputadores e criação da internet (1969) — na época chamada pelo governo americano de Arpanet. Houve , ainda, a crescente digitalização de arquivos e a invenção da robótica.

O século 20 foi marcado, entretanto, pela Guerra Fria (conflito entre EUA e URSS), época em que houve grandes avanços na ciência, a partir da viagem do homem à Lua (1969). O capitalismo se consolida como o sistema econômico, com o fim da URSS (1991).

O período também foi marcado pela introdução de novas fontes de energia, tais como a energia nuclear, solar, eólica e desenvolvimento da engenharia genética e biotecnologia. Novos métodos de agricultura são criados, por meio da produção informatizada.

O telefone celular é inventado, por Martin Cooper (1973), e passa por diversos ciclos de desenvolvimento. Ele será uma das principais sementes da próxima revolução.

Quarta Revolução

Já a quarta revolução iniciou em 2011, segundo dados de Schwab, presidente do Fórum Econômico Mundial, e autor do livro “A Quarta Revolução Industrial”. Segundo ele, o conceito está ligado ao de Indústria 4.0, modelo empresarial que já tinha como objetivo utilizar todas as tecnologias atualmente disponíveis para gerar conhecimento e produtividade.

“O que batizaram agora como Revolução 4.0 – iniciada em 2011 – tem a ver com a confluência de praticamente todas as tecnologias hoje existentes e que efetivamente estão transformando o mundo de uma forma geral”.

Leia a primeira parte da reportagem sobre a ‘Quarta Revolução Industrial’, na Revista RBA edição 132. Clique aqui.