Administradores que atuam na Saúde são incluídos no grupo prioritário 

Administradores que atuam na Saúde são incluídos no grupo prioritário

A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), por meio da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI) do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, respondeu com parecer favorável ao ofício do Conselho Federal de Administração. 

No documento, o CFA solicitava a inclusão dos Administradores que atuam em clínicas médicas e hospitais no grupo prioritário denominado “Trabalhadores de Saúde”, conforme Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19. 

No retorno enviado à autarquia, também por meio de ofício, o secretário da Secretaria de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, explica que o “objetivo principal da vacinação está na redução da morbidade e mortalidade pela covid-19, de forma que foram estabelecidos grupos prioritários para a vacinação com base na avaliação dos fatores de risco associados ao agravamento e óbito pela doença”.  

A ordem sugerida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) para receberem a vacina é primeiro as equipes de vacinação que estiverem inicialmente envolvidas na vacinação dos grupos elencados nas primeiras etapas. Depois, os trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos e de Residências Inclusivas (Serviço de Acolhimento Institucional em Residência Inclusiva para jovens e adultos com deficiência). O terceiro grupo é composto por trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados, tanto da urgência quanto da atenção básica, envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de covid-19. Por último, os demais trabalhadores de saúde, no qual se encaixam os Administradores. 

Iniciativa 

A demanda surgiu a partir de um grupo de administradores de São Paulo que atua na área da saúde e entrou em contato com o regional solicitando a atuação do Sistema CFA/CRAs junto ao Ministério da Saúde. A partir de então, o CRA-SP e o CFA se uniram na busca pelo reconhecimento da categoria no que tange à prioridade da vacinação a esses profissionais, colaboradores diretos do esforço nacional pelo combate à Pandemia do novo coronavírus. 

As orientações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) é que se sigam as recomendações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) e dos Informes Técnicos da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, que direcionam os grupos conforme as distribuições das doses de vacinas disponíveis e as etapas da campanha. 

Ainda de acordo com o documento da pasta, apesar da sugestão de ordem para a vacinação, é “facultado às unidades federativas e municípios a possibilidade de adequar a priorização conforme a realidade local”. 

Assessoria Comunicação CFA 

Elisa Ventura