1991: A RBA passava a ser veiculada em todo o Brasil

1991: A RBA passava a ser veiculada em todo o Brasil

Por Paulo Melo

A Revista Brasileira de Administração (RBA) já passou por várias mudanças ao longo dos anos, desde quando foi publicada pela primeira vez, em 1989. Na época, a revista circulava nos Conselhos Regionais de Administração (CRA) de São Paulo,  Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, como forma de divulgação das principais conferências e trabalhos publicados do I Fórum Internacional de Administração (FIA). Somente dois anos depois a RBA foi reformulada – a parte gráfica já não correspondia mais à época e a tiragem passou a ser divulgada em todo território Brasileiro.

Em 1991, já na 5ª edição, a produção da revista começou a ser trabalhada em um novo padrão gráfico e editorial semelhante aos jornais vendidos naquele ano, com textos grandes e imagens ilustrativas menores.  As cores da RBA nesta publicação se limitavam ao ciano, preto e branco. Já as letras não obedeciam a uma fonte tipográfica, como tamanho e modelo padrão.

Ainda na 5ª edição, os acontecimentos na área da Administração chamavam a atenção de quem acompanhava a publicação referente aos meses de maio a agosto – como a instalação do CRA em Mato Grosso e o II FIA – sediado em Florianópolis, Santa Catarina – que tinha como convidado, entre outras autoridades – o então presidente da república, Fernando Collor de Mello, além da primeira campanha  de regulamentação do exercício da profissão no país cujo tema era “Administrador, no Brasil do futuro, seu lugar é agora!”.

RBA: 28 anos depois

A Revista Brasileira de Administração passou por grandes reformulações dos 90 até aqui (2019). Com o lema “Uma nova ideia, uma nova marca, um novo conceito” a revista traz uma proposta do novo e moderno projeto gráfico para dar leveza aos assuntos tratados. As reportagens contextualizam temas emergentes no mundo da Administração e são contextualizadas por jornalistas que se debruçam cada vez mais em pautas que façam parte, também, da vida de todos os brasileiros, seja elas de cunho político ou econômico.

Para Gilmar Camargo, presidente do CFA em 1991 e atual diretor da Câmara de Relações Internacionais e Eventos, a evolução da Revista em todo esse tempo até os dias de hoje é motivo de muito orgulho. “Honra-me ver como esse veiculo se modernizou e como sua ampliação fez bem a profissão. Hoje eu percebo que a RBA está indo mais ao foco da busca do mercado de trabalho destacando profissionais de Administração e suas inciativas. E é isso que deve ser – uma proposta para o mundo corporativo”, concluiu.

Leia a última edição da RBA e veja como ela ficou. (Clique aqui).

Assessoria de Comunicação CFA

Fechar Menu